Na quinta, 30/05, o SINASEFE-MS enviou aos servidores do IFMS uma consulta, via formulário, para entender sobre a demanda de suspensão do calendário acadêmico. O formulário deverá somente ser preenchido por meio de login com e-mail institucional (servidor e estudante). A suspensão já é uma realidade em muitas universidades e institutos federais. Para saber mais acerca do assunto, listamos abaixo as principais dúvidas quanto a suspensão do calendário acadêmico.

 

Nesta semana, conselheiros filiados ao SINASEFE redigiram documento, enviado pelo representante do SINASEFE-MS no COSUP,  à reitora , solicitando que a demanda seja discutida.

Representantes do comando geral de greve do IFMS e SINASEFE-MS entregam documento para a reitora Elaine Cassiano.

 

 

 

Solicitacao_Suspensao_do_Calendario_IFMS_assinado_assinado_assinado

 

 

  • QUAL A IMPORTÂNCIA DA SUSPENSÃO DO CALENDÁRIO ACADÊMICO?

A suspensão do calendário acadêmico é benéfica principalmente para os estudantes. No cenário atual, temos estudantes indo à instituição assistir a apenas 1, 2, 3 disciplinas, diretores permitindo professores não-grevistas concentrar até 06 aulas por dia. O prejuízo de aprendizagem recai a todos os estudantes, mas é muito maior para aqueles que moram fora da cidade, e até mesmo do Estado. Se em tempos normais a instituição precisa de laboratórios, técnicos responsáveis pelos setores, biblioteca, para garantir o ensino, a pesquisa e a extensão, por que durante a greve seria diferente? A falta destes e outros setores funcionando impactam diretamente no ensino e na aprendizagem.

Os estudantes que moram fora da cidade de seu campus, em sua maioria, são bolsistas, e precisam deste dinheiro para ajudar a pagar os custos com deslocamento e alimentação. Com algumas aulas ainda acontecendo, o estudante que teria 200 dias letivos, terá muito mais dias com aulas, o que acarreta num gasto financeiro superior àquele já programado para o ano. Vale lembrar que o IFMS atende muitas famílias de baixa renda.

 

  • QUAIS INSTITUIÇÕES JÁ SUSPENDERAM SEUS CALENDÁRIOS?
  • IFSC
  • IFPR
  • UFTM
  • IFBA
  • IFNMG
  • IFAC
  • UFOP
  • IFSP
  • UNIFAP
  • UFLA
  • IFRN
  • UFAL (Ad referendum)
  • IFRS
  • UNIRIO (de forma retroativa)
  • UFRA
  • UFV
  • IFSUL
  • IFRJ (de forma retroativa)
  • Entre outros.

 

  • COMO FICAM OS PAGAMENTOS DE BOLSAS E AUXÍLIOS COM A SUSPENSÃO?

Esta é uma decisão discricionária da gestão central da instituição. A UFRN, por exemplo, decidiu manter o pagamento das bolsas aos estudantes bolsistas, indicando aos campi a justificar a ausência dos bolsistas durante a greve, para que continuem recebendo seus auxílios. Até o momento, NENHUMA instituição que suspendeu o calendário deixou de pagar as bolsas e auxílios de seus estudantes. Da mesma forma que alguns assuntos, como criação de setores podem ser aprovados Ad referendum pela reitora ou reitor, o pagamento dos auxílios também podem ser mantidos da mesma forma.

Outro ponto a ser observado é que o comunicado acerca da manutenção das atividades essenciais no IFMS, deixa explícito que o pagamento das bolsas e auxílios devem ser mantidas, por serem essenciais à permanência dos estudantes na instituição (leia o comunicado AQUI).

 

  • COMO FICA A QUESTÃO ORÇAMENTÁRIA?

O orçamento segue o ano civil, ou seja, o orçamento destinado à 2024 deve ser gasto até 31 de dezembro. Isto não impede que a gestão central e local se organize quanto às compras de insumos e materiais antes do fim do ano, para que as atividades possam ocorrer fora do ano civil.

“Mas o orçamento não vai dar para manter as atividades agora e fora do ano civil”. Outro motivo para suspender o calendário: se a instituição não tem dinheiro para manter o ano regular em 200 dias letivos, como terá dinheiro para manter mais de 200 dias, visto que, com a manutenção de algumas aulas neste momento, os estudantes irão à instituição agora e depois do ano civil?

Aulas fora do ano civil já é uma realidade de todos os campi, divulgada pelo próprio IFMS em seu site oficial:

Exemplo – Campus Corumbá. Em todos os campi, já não é possível concluir as aulas em 2024. Fonte: https://ifms.edu.br/greve

 

Desta forma, a suspensão do calendário acadêmico vem contribuir com a garantia da aprendizagem de estudantes, garantia de tempo mínimo para docentes prepararem suas aulas, garantia do retorno pós-greve com 100% do quadro de professores e técnicos administrativos que vão garantir acesso aos setores, insumos, maquinários, livros, espaços adequados para o ensino e plena aprendizagem.

 

Quer saber mais sobre o assunto? Acesse:

 

Reitor suspende calendário acadêmico em todos os campi e unidades da Ufal

Decisão “ad referendum” do Consuni foi tomada após entendimento consensualizado entre gestão superior, setores administrativo e diretores das unidades acadêmicas e dos campi fora de sede.

https://www.jornaldealagoas.com.br/geral/2024/04/29/22959-reitor-suspende-calendario-academico-em-todos-os-campi-e-unidades-da-ufal

 

Greve no Colégio Pedro II – Por que suspender o Calendário Escolar é uma medida responsável e segura?

https://sindscope.org.br/lutas/greve-no-colegio-pedro-ii/

 

PR: Estudantes, técnicos e docentes ocupam reitoria da UFPR exigindo a suspensão do calendário acadêmico.

 

https://anovademocracia.com.br/pr-estudantes-tecnicos-e-docentes-ocupam-reitoria-da-ufpr-exigindo-a-suspensao-do-calendario-academico/

 

Lutar vale a pena! Após pressão, portaria que suspende o calendário acadêmico do IFRJ por conta da greve foi assinada.

http://sintifrj.org.br/sintifrj/2024/04/25/lutar-vale-a-pena-apos-pressao-portaria-que-suspende-o-calendario-academico-do-ifrj-por-conta-da-greve-foi-assinada/

 

Compartilhe nas suas Redes Sociais!